Author: admin

Conferência Popular lança documento sobre desafios do SISAN e defende criação de secretaria para enfrentamento da fome

A criação de uma Secretaria Especial de Segurança Alimentar e Nutricional e Enfrentamento da Fome é um dos pontos defendidos pela Conferência Popular por Direitos, Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional na estratégia de combate à fome no país. A Conferência lançou em novembro o documento “Proposições e Desafios para o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional”, com as conclusões dos três encontros que ocorreram neste ano para debater o tema. “O resultado das rodas de conversa reafirma a importância da existência de uma Secretaria Especial de Segurança Alimentar e Nutricional e Enfrentamento da Fome, ligada à presidência da República, para que seja assegurada a capacidade de convocação e coordenação intersetorial. É importante tratar o tema em todas as suas dimensões, da produção até o consumo, com a capacidade de articulação de políticas públicas que estão em vários ministérios e com a devida prioridade que o momento exige”, afirma Mariana Santarelli, integrante do núcleo executivo do Fórum Brasileiro de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (FBSSAN) e da Conferência Popular. O documento aponta os …

Quarta fase “Das redes às rodas: em defesa dos modos de produzir, viver e comer nos diferentes biomas do Brasil”

No dia 18 de março de 2022, o FBSSAN lançou a quarta etapa da campanha de comunicação e mobilização “Comida é Patrimônio”, com o apoio da Fundação Heinrich Böll Stiftung (Rio de Janeiro) e em parceria com o Centro de Ação Comunitária (CEDAC) e o projeto de extensão universitária popular Comida é Patrimônio (UFRJ/UERJ).  Com o nome “Das redes às rodas: em defesa dos modos de produzir, viver e comer nos diferentes biomas do Brasil”, a quarta fase manifesta-se a partir da urgência de reproduzir algumas ações da campanha no ambiente digital, em função do contexto de distanciamento social imposto pela pandemia de Covid-19.  Assim, trata-se do desenvolvimento de uma plataforma com mapa interativo digital “Celebremos o Brasil e seus mundos de vida”, de forma mais inclusiva e com a ampliação do nosso material visual e sonoro. Dessa forma, ela reúne um conjunto de imagens, textos e áudios (músicas, poesias, receitas, falas), além de contar com a presença dos anúncios e denúncias sobre os seis biomas brasileiros: a Amazônia, o Cerrado, a Caatinga, a Mata …

Terceira fase “Celebremos o Brasil e seus Mundos de Vida”

Com o propósito de atuar na mobilização em torno da promoção de sistemas alimentares sem desigualdade, o FBSSAN lançou a terceira fase da campanha “Comida é Patrimonio”.  Essa fase, ao retomar os quatros eixos debatidos nesta campanha – sendo eles: (1) Comida é bem material e imaterial; (2) Comida é memória, afeto e identidade; (3) Comida é diálogo de saberes; (4) Modos de viver, produzir e comer – assume o ponto de vista da defesa de outros mundo de vida nos diferentes biomas brasileiros. Entende-se que a pluralidade biológica e cultural dos territórios brasileiros estão registradas nos diferentes mundos de vida que habitam este país. A partir disso, buscamos ajudar na defesa da comida como um patrimônio  biocultural.  A noção de patrimônio biocultural aponta para as articulações-chaves entre sujeito-objeto, natureza-cultura, physis-sociedade. Ou seja, o ar, a água, a terra, os alimentos e os conhecimentos sociais fazem parte da riqueza comum. Por isso, o patrimônio está ligado ao bem comum. Isso significa que tanto a diversidade biológica, quanto a diversidade cultural são inseparáveis, pois juntas, são …

Combate à fome: como o Poder Judiciário deve atuar

Em meio à redução de políticas para promover a segurança alimentar e o aumento da miséria, STF tem ações sobre o tema paradas há um ano   Profissionais do sistema judiciário e integrantes de movimentos sociais participam, no próximo dia 19, do encontro “Fome de Direitos e Sede de Justiça: o papel do judiciário na garantia do direito humano à alimentação”, promovido pela Conferência Popular por Direitos, Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional.  Atualmente, 33 milhões de brasileiros passam fome. O desmonte de políticas de segurança alimentar e nutricional dos últimos anos por parte do governo federal levou o Brasil novamente aos índices registrados na década de 1990, e o Poder Judiciário, que chegou a ser acionado, não atuou para garantir o direito humano à alimentação e nutrição adequadas (DHANA).  “O Judiciário tem sido totalmente omisso, alegando que não pode interferir nas políticas públicas, o que é uma falácia. Os três Poderes têm obrigações concretas de garantir que o direito humano à alimentação e nutrição da população seja garantido”, diz Flávio Valente, pesquisador associado do Departamento …